Vamos viver para fora!!! A sério???

Como qualquer casal, ou melhor, como qualquer pessoa, ambicionamos sempre uma vida melhor.
Sempre fui uma pessoa independente e despachada, se não estou bem, mudo-me. Pelo menos faço por isso. 
Posso até dizer para quem não me conhece que sou (um bocadinho) teimosa. 
Casada e mãe de um bebé de 17 meses, eu e o meu marido decidimos então procurar novas oportunidades de trabalho, sobretudo ele que já estava estagnado onde estava. 
Eis que surgiu uma oportunidade para fora, e claro que aqui a Diana foi logo, "Vai, avança", "Deixa ver como corre", "É uma boa oportunidade", entre tantas outras frases feitas. 
Sempre disse que não me importava de ir viver para o estrangeiro. Desde os tempos de faculdade, e depois de fazer Erasmus, vi que embora adore o meu país e ame o sítio onde vivo, gosto ainda mais de novas experiências, de explorar, de conhecer, de viver. Então foi mais ou menos isto, "vamos lá tentar".
Depois de algumas entrevistas e de algum nervoso miudinho pelo meio, pois estava a tornar-se tudo muito real, chega o telefonema final, "Bruno, foi aceite, temos todo o gosto em que embarque neste projeto connosco".
OK, agora sim começou o nervoso, e já não era miudinho.
Como assim foste aceite? Vamos viver para fora? Então e a casa? O carro? O miúdo? A escola? O periquito e o cágado, que não temos, mas que eu até estava a pensar em ter (ou não), de um momento para o outro tudo se tornou demasiado real, e afinal já não temos assim tantas certezas passando tudo a ser uma desculpa.
Parei por momentos e realizei que fui eu que incentivei, agora não me podia acovardar!! 
Bora lá, vamos a isso!!
Começou a parte do "vai correr tudo bem" e efetivamente era o que pensava, independentemente das inseguranças momentâneas que pudessem surgir.
E lá começámos a planear a coisa. Tivemos 2 meses para planear uma mudança, uma GRAAANDE mudança, mudança de uma família, sair de um país à beira mar plantado e rumar aos Países Baixos que nada se assemelham ao nosso Portugal,  um país com uma cultura e com um idioma totalmente diferente (ai o idioma, o que vale é que falam lindamente inglês) já para não falar, do mais importante e mais difícil  que é “deixar para trás” família e amigos, pois vamos completamente sozinhos. Vamos para uma realidade diferente da nossa. Felizmente  eu e o Bruno há 5 anos estivemos lá  de férias e adorámos tudo, até comentámos na altura que nos víamos a viver ali, parece que estávamos a adivinhar. Mas férias é uma coisa, viver é outra totalmente diferente. Agora é descobrir se vamos continuar a adorar...

AMSTERDAM, HERE WE GO!!!




E assim começa uma nova aventura...e que grande aventura que vai ser...


Comentários

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Viajar com crianças...sim ou não?

Creche..a primeira visita

Haarlem