Viver num hotel com um miúdo pequeno

Ok, dizer "viver num hotel" talvez seja um bocado exagerado...mas agora percebo quando as pessoas que participam naquelas casas em que ficam fechados durante meses dizem que uma semana equivale a no mínimo um mês. E É VERDADE!!!! Acreditem que uma semana fechada com um miúdo pequeno que só quer andar de um lado para o outro num espaço de 15 metros quadrados é dose. 
Foi uma semana intensiva, em que aprendi a inventar mais jogos para entreter o miúdo, que nos últimos 16 meses de vida dele.
Eu adoro hotéis, fazem-me sempre lembrar férias, mas sabia que o tempo que ia estar em Amesterdão inicialmente para procurar casa, como contei na publicação anterior, estaria longe de ser chamado de férias.
Este era o cantinho preferido do quarto
Durante as férias, saímos do quarto cedinho e fazemos questão de voltar apenas para dormir, neste caso isso também aconteceu, com um pequeno à parte...o de ficar lá toooooodo o santo dia!! #maravilhoso
1º -  O tempo espetacular que se fazia sentir em pleno Fevereiro, só de pensar em sair e ir passear, gelava-me o cérebro.
2º - E o tempo que uma pessoa leva a preparar o miúdo para enfrentar aquele degelo?? Para lá de uma eternidade. Ora põe mais uma camisola, o casaco, o gorro, o cachecol, as luvas, sustém a respiração e mexe só os olhinhos. Só de pensar, ficava logo cansada. Sim, porque tudo seria mais fácil se o meu rico filho não tivesse uma aversão a vestir, tenho quase a certeza de que seria mais fácil vestir um polvo vivo do que o Kiko.
Nem se mexia
3º - Estávamos longe de tudo, mas ao pé do trabalho do homem, portanto ir passear pelas redondezas só se fosse entre os prédios das empresas. Também não sei do que me estou a queixar, talvez aí o vento fosse menor.
4º - Já falei das temperaturas que se faziam sentir??? Pois, é que era mesmo o principal fator. Até o miúdo ficou com as bochecas queimadas logo no primeiro dia. #mãedesnaturada

No entanto, querendo ou não, tinha que sair na mesma, como boa mãe que sou convém ir alimentando a cria. Nós até beneficiamos com isso, saía de lá bela e escultural, mas já o pequeno convém manter aquele corpo rechonchudo.  
Ora portantos tínhamos um supermercado mesmo ao lado da saída do hotel, demorava mais tempo a preparar-nos para sair do que ir até ao supermercado, escolher, pagar e regressar. E como o quarto não tinha minibar, tinha que passar por isto pelo menos duas vezes por dia.
Depois vem a parte do malabarismo: preparação das refeições + Kiko = não combinam!
Lá vamos os dois até à recepção pedir para aquecer a comida. Mais um à parte...andar com ele na rua é espetacular (#not) pois quando tento dar-lhe a mão faz birra e atraca o rabo no chão do género "daqui não saio daqui ninguém me tira" e gosta mesmo é de ir para o lado oposto de nós. #santapaciência 
Lá recebo a comida quentinha, uma mão para a tigela da sopa, a outra para o segundo prato, o que faz com que seja humanamente impossível pegar no miúdo ao colo. Posto isto, o caminho até ao elevador é feito a praguejar, "oh Kiko anda para aqui" "Francisco vem cá" "KIKO NÃO" "Francisco sai daí" "Francisco entra no elevador" "OH KIIIIIIIIIIKO" escusado será dizer que já todos sabiam o nome dele. E chegar à porta do quarto para passar o cartão?!??! ahaha, toda uma dança tribal para o conseguir. Pousar os pratos no chão era um ótimo chamariz para o miúdo por lá as suas pequenas mãozinhas.
Mas conseguimos!! Mais uma tarefa superada, estou cada vez melhor ao nível do equilíbrio e da paciência!!!

Tirando isto, o mais difícil foi sem dúvida entreter a criança durante todas aquelas horas. Baby TV não havia, e embora pareça que ele fala holandês, não achou piada nenhuma aos desenhos animados locais. Dos 35678585 brinquedos que temos em casa, levámos uns 5 ou 6, e dos mais pequenos para não ocupar muito espaço, escusado será dizer também, que ao fim da primeira hora do primeiro dia no hotel, já estava farto deles.
Começava todo um rol de chamamentos "oh Kiko tira as mãos da sanita" "oh Kiko não andes aos saltos na cama que cais" "oh kiko, larga-me o computador" "oh kiko anda cá ver uma coisa tããããão gira" "oh kiko larga o telefone e para de ligar para a receção" e o "OH kiko" continuava... Lá tivemos que inventar...
Os telemóveis estão cada vez melhores para entreter o pessoal
Agora multipliquem isto que vos contei por 8 dias, a tendência é ir piorando como podem imaginar.
Dou graças por ter sido SÓ uma semana, caso contrário não sei quem é que arrancava primeiro os cabelos, se eu, se a criança. Tenho cá para mim, com quase 99,9% de certezas que seria eu.
Férias precisam-se!!! E não é que estavam mesmo para vir?!?! As primeiras grandes férias em família, mas terei que vos contar numa próxima. 


 Via a rua todos os dias e quando queria 😜

O melhor destes dias! ❤️

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Creche em Amesterdão

Portugal VS Holanda - parte I

1 ano..o rescaldo