Haarlem

Haarlem, uma pequena cidade que fica a cerca de 20km oeste de Amesterdão, com uma arquitetura e cores muito próprias.
Por lá andámos e ficámos encantados. Bem diferente de Amesterdão, faz-nos lembrar uma vila saída de um filme antigo, quase que parece que estamos a atravessar uma vila encantada de tão pitoresca e querida  que é (este ultimo, é o meu lado feminino a falar).
Fomos em fevereiro, e estava um frio de rachar apesar do sol, pelo que achamos que não aproveitámos tudo o que aquela pequena cidade tem para oferecer. No entanto, deu para ver alguns dos pontos históricos e percorrer aquelas ruas que tanto nos encantaram.

Com pouco menos de 160.000 mil habitantes, é o maior centro de comércio de túlipas, a tão famosa flor holandesa. Mas não é só de flores que vive, é também um local conhecido pela sua produção de cerveja, tendo mais de 100 cervejarias locais. #soundsgreat

Fomos de comboio desde a Central Station de Amesterdão, a viagem demora cerca de 15 a 20 minutos.
Estação central de Haarlem
Tal como Amesterdão, uma ótima maneira de conhecer a cidade, é a pedalar, no entanto, na altura ainda não tínhamos bicicletas, portanto andámos a palmilhar as ruas.
A estação de comboios é uma das mais bonitas do país, vale a pena ficar a conhecer e além disso, fica muito próxima do centro, pelo que fomos a pé sem qualquer problema.



Rio Spaarne

Atravessámos a ponte para o outro lado em direção ao centro, e fomos apreciando toda aquela arquitetura que parece ter sido desenhada à mão.
Nota-se muito que fiquei encantada com a cidade?



Depois de uma curta caminhada, pois é tudo relativamente perto, chegámos à praça central.

Grote Markt / Catedral St. Bavo
Sítio onde se localizam as principais atrações turísticas, bares e cafés e os edifícios mais importantes de Haarlem como a Catedral St. Bavo, que se pode ver na foto, e a Câmara Municipal
Durante todo o ano são organizados festivais e concertos nesta praça. Às segundas e sábados há sempre mercado, e neste caso, era um sábado. No verão enchesse de esplanadas, e deve ser bem mais divertido andar de um lado para o outro, principalmente com crianças, pois cheguei a uma altura em que já não sentia as extremidades do meu corpo. 

A Catedral Gótica de St. Bavo, considerado um marco histórico, é também um local de visita obrigatório.

Existem outras atrações turísticas, como museus e teatros, ficam aqui algumas dicas: 
  • The Corrie ten Boom House - esconderijo dos refugiados da 2ª Guerra Mundial
  • Frans Hals Museum - História e arte holandesa
  • Teylers Museum - o museu mais antigo da Holanda
  • Toneelschuur - teatro, música, dança

Sendo esta uma cidade bastante mais pequena que Amesterdão, a oferta cultural, obviamente, é menor, para mim, o ponto alto, foi percorrer todas aquelas ruas, pois só o passeio que se faz, compensa a deslocação. Em apenas um dia, conseguimos ver toda a cidade e...ficar encantados!

Molen de Adriaan 


Passear à beira do rio, e dar de caras com esta paisagem, é simplesmente maravilhoso.
O Molen Adriaan construído no século XVIII, entretanto reconstruído, pois foi queimado em 1932, tem doze metros de altura e oferece uma vista maravilhosa sobre a cidade. 

Havemos de lá voltar com toda a certeza, desta vez com calor, e aconselhamos a quem queira conhecer mais, para além de Amesterdão, que vá até esta pacata vila. 

Comentários

  1. Respostas
    1. É mesmo de uma pessoa ficar apaixonada por esta pequena cidade. Então ao vivo a paisagem ainda é mais bonita! :)

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Creche em Amesterdão

Portugal VS Holanda - parte I

Fim de semana pela Holanda (parte 1) - Volendam