Trinta e Dois...sejam bem-vindos


Gosto desde dia, desde que me lembro, que gosto de fazer anos.
As prioridades ou gostos pelo qual me entusiasmo tanto com este dia, por razões óbvias, têm vindo a alterar-se. 

A questão é simples, gosto de comemorar mais um aniversário, pelo simples facto de o poder comemorar. 
Foi um ano que passou, foram 365 dias de novas histórias, aventuras, coisas boas, coisas más, mas que pude vivê-las.
Chorar, berrar, gritar, tudo isso faz parte, fica sempre a aprendizagem, mesmo que seja difícil de aceitar.

No entanto, pela primeira vez, este será um aniversário agridoce.
É o primeiro ano, em que não terei a oportunidade de comemorar contigo.
Foi o primeiro ano, em que não recebi uma mensagem tua avó, logo à meia noite.
Passou um mês e meio desde que partiste, e não há dia em que não me lembre de ti e de todas as coisas pelas quais passámos juntas. Foi difícil aceitar, está a ser difícil aceitar. Nada previa que este ano fosse assim.
Não me despedi como devia, não disse tudo aquilo que deveria ter dito, não fiz tudo o que poderia ter feito, e por tudo isto, é muito difícil encerrar este capítulo. 
Mais difícil ainda, se tornam estes dias que são marcos, em que já estaria preparada para o que aí vinha.
Dizem-me tanto "lembra-te dos bons momentos que passaram juntas, ela estará sempre a olhar por ti, estejas onde estiveres". Isso tudo é muito bonito, mas porra, eu queria mesmo é que estivesses aqui!!! 
Sendo humanamente impossível fazer com que ganhes novamente vida, o meu desejo, é que estejas em paz, que estejas feliz. 
A melhor prenda que me podias dar? Já deste, foram todos os momentos que passámos juntas, que foram tantos e tão bons.
Não houve pessoa que não ficasse mais rica depois de te ter conhecido. Hoje, neste dia, eu é que tenho que te agradecer, por ter tido a oportunidade de te ter conhecido, de teres feito parte de mim.

O que me ajuda a ultrapassar este momento? Sem dúvida os meus. E chamo-lhes os meus, porque são realmente isso. São a minha família, os meus amigos, os meus companheiros, os meus confidentes, aqueles que estão lá para tudo.

Sempre adorei viver, sempre adorei a vida, pois significa que estou viva.
Iniciar-se-à mais um capítulo e estarei pronta para o receber, como nos últimos 31 anos.
Sou uma pessoa genuinamente feliz, tenho uma sorte danada em ter ao meu lado os melhores.
Devo ter sido santa numa outra vida, para merecer ter esta família de sangue ou não, a meu lado.

É por isto, que gosto de fazer anos, porque tenho a meu lado quem goste de comemorar comigo e acima de tudo porque EU POSSO comemorar com eles!

Obrigada a todos os que fazem deste e de todos outros tantos dias...dias melhores.

Em especial, um obrigada do tamanho do universo aos meus homens, Bruno e Francisco, por me terem escolhido para sermos uma família. Obrigada, por me fazerem sentir especial todos os dias, ao vosso lado, este dia ganha outro sabor, fica ainda mais doce.

Infelizmente o maridão hoje não vai estar presente, mas iremos comemorar os 3, certamente, daqui a uns dias, pois eu sei que ele fará questão disso...e eu também.

E com isto, olha, Parabéns a mim! :)

"Fazer anos é saber que só se nasce uma vez e que por isso a oportunidade de viver é única e isso torna o valor da vida sem valor, porque fazer anos, é viver sem preço, mas viver feliz."

Comentários

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

1 ano..o rescaldo

Adultos precisam-se

Escapadinha de 3 dias - A começar por Bruges