Viajar com crianças...sim ou não?


Esta publicação vem a propósito de algumas perguntas que me têm feito, sobre a viagem que fizemos com o Francisco às Maldivas, se valeu a pena ir com ele, se vale a pena ir com bebés/crianças, se não é chato, cansativo, se aproveitámos, etc.
Relativamente a este assunto, referi anteriormente que, a viagem correu lindamente, o Francisco portou-se lindamente, claro que também teve direito às suas birras, mas isso é normal a partir do momento em que temos um bebé e não um nenuco. Mesmo com as birras, que foram pouquíssimas, as longas viagens de avião, as esperas nos aeroportos e a estadia em si, fizeram com que estas férias tivessem sido 5 estrelas e repetiríamos vezes sem conta. Acho que com esta frase, algumas das perguntas colocadas em cima, estão esclarecidas.
Relativamente à pergunta desta publicação "viajar com crianças sim ou não?" pois bem, se estavam à espera de uma resposta, não tenho. Depende muito de cada um e do que estão predispostos.
A única coisa que posso dar, é a minha opinião, baseada naquilo que sinto e quero.
No nosso caso, dá-nos um prazer enorme levar o Francisco para todo o lado.
Até podem argumentar com "mas ele não se vai lembrar de nada", o que até pode ser verdade, mas nós vamos! E estas memórias, já ninguém nos tira.
Ele até pode não se lembrar mais tarde, mas posso-vos garantir, que no momento em que as viveu, estava extremamente feliz e nós temos os registos que o comprovam.
Até quando estava grávida, fizemos uma viagem pela Itália e Córsega e fizemos questão de tirar fotos à barriga para mostra que o "piqueno" lá estava. :) 
Se é cansativo? É!! Sem sombra de dúvida. Obrigatoriamente, temos horários, temos responsabilidades que não podemos pôr de lado, temos alguém que depende de nós.
Antes do Francisco nascer, eu e o Bruno viajámos bastante, não nos podemos (mesmo) queixar, sabemos exatamente como são as férias com e sem filhos, e acho que por esta razão, nos dá um gozo enorme poder partilhar/viver estas experiências com o mais pequeno membro da família. 
Aproveitámos bastante bem os tempos de "solteiros" e, neste momento, estamos a aproveitar tudo o que esta nova fase tem para nos oferecer. Podemos até dizer, que vivemos e estamos a viver o melhor dos dois mundos.
Não estou a dizer com isto, que, nunca mais iremos viajar os dois sozinhos, isso irá acontecer com toda a certeza, até porque, há viagens e viagens e há certamente alturas em que iremos querer estar apenas como casal "solteiro" sem as tais obrigações que vos falava, mas uma coisa podemos garantir, a maioria das experiências serão vividas com o Francisco e não sem ele. 
Desde que ele nasceu, que o "habituámos" a ir para todo o lado connosco, mais uma vez, temos prazer nisso. Obviamente, tudo com conta, peso e medida, não o levamos para discotecas, mas levamo-lo para jantaradas com amigos, adaptamos as situações, até porque estamos numa fase da vida, que para nós, é isto que nos faz sentido. Penso que "estas fases da vida" passem por todos.
Mas não nos desviemos do objetivo do texto, desde que o Francisco nasceu, já fomos com ele a Madrid, Madeira, Maldivas e Holanda, sendo que este último, como estamos cá a viver, ele anda a explorar o país connosco.
Esta minha opinião, também é muito baseada no que vivi na minha adolescência, tive a sorte de ter feito muitas viagens em família que me deixaram memórias simplesmente M A R A V I L H O S A S! E são essas memórias que eu pretendo que o Kiko tenha um dia mais tarde, nem que seja, de algumas delas através de fotos e vídeos. 
Nas viagens que decidimos fazer os 3, antes de marcar o que quer que seja, pensamos sempre em como isso irá afetar o Francisco (e nós com o Francisco), tudo é mais planeado. Eu que até era uma pessoa que quando viajava nem sequer levava um Benuron, agora levo toda uma parafernália de mediação para alguma eventualidade. Adaptámos este nosso prazer que é viajar, sem deixar de o fazer, mas a fazê-lo com a pessoa mais importante das nossas vidas. 
Claro, também existem outros fatores que condicionam por vezes a ida dos filhos nas viagens, o fator económico pesa bastante nestas decisões, mas se der, continuaremos a levá-lo.
Para nós, o que faz sentido, é levar o Francisco para todo o lado, portanto, respondendo à questão colocada no título, SIM, mil vezes sim viajar com bebés/crianças, são memórias que construímos juntos, são laços que se estreitam são viagens simplesmente revigorantes.
Não contesto a opinião de quem ache o contrário, como se costuma dizer, cada um sabe de si e ninguém tem nada que julgar.
Esta é apenas a minha opinião, não é certa nem errada, é aquilo que sinto e é aquilo que quero.
Venha a próxima!

E vocês? Qual é a vossa opinião?

Beijinhos

Comentários

  1. Eles não têm memórias mas nós temos, nem mais! É mesmo isso! Eu adoro criar memórias com os meus filhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta prática só traz coisas boas, fortalece os laços entre a família, é revigorante, e acima de tudo, é isso mesmo, cria memórias sem igual. :)

      Eliminar
  2. Não se vai lembrar mas vai estar habituado. O meu filho desde que nasceu já viajou connosco aos Açores fuerteventura, la manga, islantilla, Paris, Milão e viajará sempre connosco pois para além das memórias acho que lhe fará muito bem a nível cultural. Neste momento já tem 7anos e o ano passado fomos a Paris e a Milão e ele adorou e já situa os sítios que visitou. A única coisa que não podemos fazer é o sair à noite para sítios que ele não possa entrar de resto há de nos acompanhar sempre que for possível. Este ano tive a mais pequenina e também ela para o ano já vai começar a habituar Beijinhos e boas viagens

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tão bom!! Sabe tão bem levá-los nestas aventuras e criar estas memórias que ficarão para sempre. Se por serem tão pequeninos não se vão lembrar mais tarde? Não faz mal, por isso é que tenho todo um repertório fotográfico que o vai ajudar a reviver esses momentos. E com o tempo, é como diz, irá estar habituado e será isto que lhe vai fazer sentido. Completamente de acordo consigo, só não vai se não puder, de resto, ou vamos os 3, ou não vai nenhum! :) Beijinhos, felicidades pela nova pequenina e muitas e boas viagens. Depois venha partilhar comigo, assim sempre me dá ideias também!

      Eliminar
  3. O nosso Joaquim tem quase 5 meses e estamos loucos para leva-lo a viajar! A ideia é mesmo essa: que ele esteja conosco em todo lado! Viajamos muito antes e agora queremos partilhar com ele, mostrar-lhe o mundo! Imagine, já antes de nascer ele rodou bem. Quando estava grávida de 7 meses até à Índia fomos! Esse neném vai dar a volta ao mundo.
    Ainda não passamos por esta experiência, mas creio que estando dispostos e com alguma sensatez, tudo irá fluir maravilhosamente bem. RECURSOS, VONTADE e DISPONIBILIDADE: havendo estas três condições reunidas, é viagem em família na certa, viagem simples e saudável. :)

    Gisela (finelifewords.com)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Gisela! Adorei o seu testemunho!!! :) É exatamente isso que penso. Também aproveitei para viajar muito, antes do Francisco da nascer e até quando ele estava na barriga. Não fui até à índia, mas fizemos uma road trip pela itália e depois fomos para a Córsega, e agora quero partilhar esta experiência com ele. Quero que ele conheça o mundo, quero que ele tenha experiências e que crie memórias. Estas viagens em família enriquecem-nos a todos os níveis. Também estou ansiosa por planear a próxima viagem com ele. Até lá, anda a descobrir a Holanda connosco. :) Beijinhos

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Creche em Amesterdão

Portugal VS Holanda - parte I

Fim de semana pela Holanda (parte 1) - Volendam