1 ano..o rescaldo


Ainda me lembro tão bem do dia em que o Bruno recebeu uma chamada da empresa aqui na Holanda para a qual se tinha candidatado a dizer que tinha sido aceite.
Queríamos muito embarcar nesta aventura, mas quando recebemos a chamada e tivemos o tão esperado sim, o medo e a incerteza instalaram-se nas nossas cabeças. Mas também foi por breves momentos, já que eu estava numa excitação total, finalmente ia cumprir um sonho que tinha, ir viver para fora.

Nos tempos de faculdade, fiz erasmus e vivi durante 6 meses em Madrid. Gostei tanto, que queria ter essa experiência outra vez, mas desta vez de forma independente, que é como quem diz, sem o sustento da mãezinha.
Tivemos um mês para preparar a nossa vinda para cá. Foi um mês cheio de jantares, almoços, lanches de despedida, coisas para organizar, tratar, embalar,...
E sem darmos por isso, fez ontem um ano desde que aterrámos nesta terra e passámos a chamar este país de casa. Olhando para trás só me vem uma coisa à cabeça "porra já passou um ano".. E esta frase até me baralha um pouco o sistema, porque se por uma lado penso que o ano passou rápido, por outro tenho a consciência de que foi muito bem aproveitado, fizemos tantas coisas, passeámos por tantos sítios, conhecemos tantas coisas novas, que se calhar já não me parece assim tão pouco.
Foi um ano que foi vivido com uma intensidade incrível.
Se havia alturas em que sentia umas saudades brutais de Portugal, por outro lado, estava a adorar toda esta experiência e não queria que acabasse. 
Aquela chamada mudou para sempre as nossas vidas, e temo que para melhor, muito melhor.
Tem sido uma experiência incrível, super enriquecedora a todos os níveis.
Como família crescemos tanto, e se pensava que era impossível ficarmos mais unidos, enganei-me. Veio reforçar e mostrar ainda mais, o quão privilegiada sou por ter estes 2 ao meu lado.

Se sentimos falta da nossa casa em Portugal?! Sim, sem dúvida!
Embora tenhamos sido bem acolhidos aqui, os nossos olhos continuam a ser na maioria das vezes, de turistas. Continuamos a olhar para esta cidade com deslumbramento, com olhos de quem quer aprender e absorver tudo, o que faz com que a "nossa casa" aquela em dizemos à boca cheia "aqui é onde pertenço" continue a ser Portugal, mais propriamente Cascais. O que acho que também é normal, afinal de contas, "só" se passou um ano.

Nunca pensei que este sonho se tornasse real, até porque este era um sonho meu e não do Bruno, mas se recuássemos um ano novamente, voltaria a fazer tudo igual. Voltaria a aceitar este desafio sem hesitar.
Sabemos que a nossa passagem por aqui é limitada, e isto tem a ver com as características do trabalho do Bruno. O objetivo é voltarmos para Portugal, onde ele irá dar continuidade a este projeto, o que pode ser daqui a 1 mês, 6 meses, 1 ano, 2 anos, não sabemos. E por não sabermos quando temos que deixar esta terra, tentamos aproveitar tudo ao máximo. Neste ano que passou, passeámos tanto, divirtimo-nos tanto... Foi um bom ano!

E falar neste ano, é também falar no Francisco, como cresceu!! A diferença de quando aqui chegou para agora é brutal. Nem ano e meio tinha na altura, era trapalhão a andar e dizia 1 ou 2 palavras, agora corre, faz imensa companhia, já sabe o alfabeto e os número todos, porra (mais uma vez) isto também dá uma nostalgia do caraças, deixou de ser o bebé, e passou a ser um menininho, um ser que nem 1 metro tem, mas que se por um lado me enlouquece durante o dia, por outro lado, não teria suportado tão bem esta mudança se não fosse ele.

Posto isto, não sabemos o que 2019 nos reserva, mas tenho a certeza de que continuaremos a fazer para que seja novamente um bom ano, seja aqui, seja em Portugal, ou em qualquer parte do mundo, porque como disse mais do que uma vez, se estivermos os 3, estamos bem em qualquer lugar!

Beijinhos
Diana

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Creche em Amesterdão

Portugal VS Holanda - parte I

Fim de semana pela Holanda (parte 1) - Volendam